Portugaltunas - Tunas de Portugal

Padrecos 2010
/5 ( votos)

Padrecos 2010

A Reportagem

 

No fim-de-semana de 1 e 2 de Outubro realizou-se o Padrecos 2010, organizado pela Tuna da Universidade Católica Portuguesa do Porto, que iniciou com uma mega festa intitulada "Padrecos Doce" que se realizou no dia 1 nas instalações da Universidade Católica - Pólo da Asprela e animou as hostes para o resto do Festival. Dia 2 estava reservada a vertente competitiva num Coliseu do Porto com boa moldura humana.

As cortinas do Coliseu abriram para a 1ª Tuna convidada, Tuna Feminina da Universidade Católica Portuguesa, que iniciou a sua actuação com "Amorosa Guajira" e mostrando os dotes artísticos das Bandeiras e Estandarte; "Coração Despido" mostrou uma boa conjugação entre pandeiretas e estandarte, seguiu-se "Sem Fantasia" dedicado aos padrinhos, mas que o som não colaborou em nada, principalmente na parte vocal. Terminaram com uma bela interpretação de "Água de Beber". Foram muito aplaudidas pelo público, não só pela boa prestação, mas pela boa plateia de comunidade Universidade Católica.

A iniciar a vertente competitiva entrou em palco a Tuna Universitária do Minho com o "Chico Fininho" interpretado a Capella, seguiram para a "Boémia" a ser abrilhantado pela performance dos pandeiretas e porta bandeiras; em seguida o seu instrumental composto por músicas dos balcãs intitulado "Partizan" que provocou o delírio ao público do Coliseu, em seguida mostraram os dotes do seu solista com "O Abraço Acontece" e finalizaram com um tema original "O Adeus é Sempre Adeus" com muita pujança dos seus pandeiretas.

Em seguida entrou em cena a Tuna de Medicina do Porto com "Romeiro ao Lonxe" com performance dos porta-bandeiras, seguiu-se o original "Conquista" uma balada com boa actuação do solista e com mais bandeiras a abrilhantar o espectáculo; seguindo o conhecido instrumental "La Cumparsita" e o "Quero", novamente original e com solista, música muito aplaudida pelo público. Encerraram a actuação com o "Noites de Ronda" e os seus pandeiretas e estandartes.

De Lisboa ao Coliseu do Porto, a TAL - Tuna Académica de Lisboa, iniciou com "Barco da Afurada" de Pedro Abrunhosa, seguido de "Lisboa que Amanhece" e "Flor sem Tempo" com direito a espectáculo de bandeiras que brilharam no tema seguinte "Adios Nonino" peça instrumental. "Sol de Inverno" como música de solista e muito aplaudida pelo público antecederam a última canção, "Marcha do Bairro Alto" para nova prestação dos porta-bandeiras. Uma actuação muito certa mas também prejudicada pelo som.

Seguiu-se um intervalo para esticar as pernas e constatarmos que chovia na Invicta e iniciou a 2ª parte do espectáculo com mais uma Tuna convidada, na condição de Padrinhos da Tuna da Universidade Católica Portuguesa, e muito aclamada pelo público, a TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto interpretou "O Fortuna" com muita garra e com espectáculo de Estandarte e pandeiretas; seguiu-se "Porto na Memória"com solista, boas conjugações vocais e mais uma vez estandarte e pandeiretas, "Czardas" como instrumental deliciou o público e terminaram com "Hoy" e o "Hino de Engenharia"

A terminar a vertente competitiva, apresentou-se em palco a Azeituna com o instrumental "Percursos" encaminhando seguidamente para o famoso "Dá-me Lume" e para uma história intitulada "Suevos", em seguida um tema também conhecido pelo público "Marcha dos Desalinhados" com o estandarte a entrar em cena, o tema de solista "Estou Além" precedeu a última música "Passeio ao Minho".

Estava chegada a hora da Tuna organizadora dar as voltas ao traje e se transformarem em Padrecos!! A Tuna da Universidade Católica Portuguesa iniciou a sua actuação com o sempre reconhecido "Candeias da Saudade" com o palco repleto de pandeiretas a mostrarem as suas coreografias, seguiu-se a chamada ao palco dos Tunos mais antigos e em jeito de serenata "Ai se os Meus Olhos Falassem", em seguida a muito aplaudida "Desfolhada" com mais uma boa prestação dos pandeiretas e estandartes. Seguidamente mais uma chamada ao palco, desta vez, e como na edição anterior, mas com outro tema, Andreia Sousa foi convidada a interpretar com a Tuna "Avé Maria no Morro" ficando marcado como um dos grandes momentos das noite e muito ovacionados pelo público. Em seguida a sua versão (também muito aclamada pelo público) do tema "Oração" com o seu solista a puxar dos galões,"Maria Lisboa" com mais estandartes e pandeiretas , e outra vez muito aplaudidos e acompanhados com palmas, o tema "La Cartera" trouxe os ritmos latinos... e a Escola de Dança Diogo e Liliana com 4 pares de bailarinos a abrilhantar a música.

Seguiram-se os vários agradecimentos, não só pela colaboração na edição 2010 do Padrecos, mas também pelo seguimento das comemorações dos 20 anos da Tuna.

Chamaram-se a palco os representantes das Tunas participantes para a entrega dos prémios e as guias do Festival para receberem uma rosa.

O júri deliberou:

Melhor Pandeireta - Tuna Universitária do Minho
Melhor Estandarte - Tuna de Medicina do Porto
Melhor Interpretação Musical - Tuna Académica de Lisboa
Melhor Solista - Tuna Académica de Lisboa
Tuna mais Tuna - Azeituna
2ª Melhor Tuna - Tuna Universitária do Minho
Melhor Tuna - Tuna de Medicina do Porto
Encerraram-se as portas do Coliseu ao som do hino da Tuna da Universidade Católica Portuguesa "Tuna de Padrecos".

A festa seguiu para o "La Movida" numa noite que se acabou por revelar de temporal, mas que não abateu a animação das Tunas, quer durante o espectáculo, juntando-se a malta nos corredores, quer na parte da festa.

As apresentações estiveram a cargo d' "Os 3 Estarolas" que eram mais do que 3... e tiveram os momentos de brilhantismo.

O som teve alguma repercussão nas actuações principalmente na parte vocal.

Resta-me agradecer a Tuna da Universidade Católica Portuguesa pela recepção e simpatia nas pessoas de Bairradas e Amén. Aguardamos a próxima edição do Padrecos.


Denise Silva

Parceiros