Portugaltunas - Tunas de Portugal

/5 ( votos)

10 Expedições + uma

Depois de uma (nada) loooooonga viagem intergaláctica, A Feminina voltou do XI Expedição - um festival atípico, e não só por ter sido à porta de casa, com que encerrámos o nosso Semestre!Como muitas vezes em filmes de ficção científica, o início foi algo ?fora da caixa?: uma ida à iluminada Baixa Lisboeta vet free aqueceu-nos as vozes para o momento que seria um dos mais únicos inícios de festival ? quando um apaixonado leva o ?Uma vez Feminina, Feminina até ao fim? até ao seu pedido de casamento, convidando-nos a partilhar com ele e a sua Feminina, com o Jardim da Estrela como palco, este momento tão especial ? parabéns à Catarina e ao Tiago, e que permaneçam muito tempo Em todas as ruas do amor :)Mas foi já mais perto do nosso Tejo, nos Meninos do Rio, que A Feminina ? agora em força, das quatro roxas estreantes a colheres que nunca deixaram de marcar presença e deixar saudades ? se reuniu para, com as outras tunas presentes no festival, sorrir, partilhar, jantar (está claro!), e mais tarde ainda dançar ? encerrámos a pista e deixámo-la vazia (e a árvore de Natal bem mais aliviada). Menos características foram as ausências, que pouco a pouco, e sem se fazer notar, se fizeram depois sentir: neste atípico festival, três escadas não deixaram de se perder na noite por ser sexta-feira, mostrando que o frio amanhecer de sábado, que tanto parecia tardar a quem esperava, nos trazia a todas três merecidas veteranas ? porque não há dia de semana dedicado ao reconhecimento do esforço, à Teresa, Regina e Pónei parabéns pelo salto para a colher!Apesar do descanso matinal em jeitos de noite (não) dormida, e dos atrasos ao almoço que daí advieram, entrámos com tudo e a cantar no passa-Técnico  ? encantando com a nossa versão de Can you feel the love, ganhando um avatar com dotes de bandolim , mostrando o nosso talento natural para demos tudo ao nosso público com a naturalidade e a garra que só a ?prata da casa? tem.a Zumba e recarregando forças no lanche ? e o tempo pareceu voar daí até ao palco onde, umas pela primeira e outras pela última vez, Pautada por prémios, emoções, estreias e (antecipada) saudade, às nossas prateleiras na Sala da Tuna somam-se o último prémio de Melhor Pandeireta da Ermelas, o prémio de Melhor Solista de despedida do Pónei e o prémio de Tuna + Público que conquistámos com a grande ajuda da presença de amigos e família que vieram ver-nos no nosso habitat natural: o palco e Lisboa; mas a noite não se ficou por aí ? esperava-nos mais festa no IST, e foi para lá que rumámos e, para não variar, foi lá que ficámos até ao encerrar da pista.Não querendo que o festival acabasse, domingo ainda nos juntámos ao brunch promovido pela TFIST e aí sim, as ?despedidas? foram saudosas, e a sessão fotográfica com os incansáveis guias Joni e Rui (que nos deu um atípico souvenir), com a Alameda como fundo, encerrou o grande festival.Soma-se às nossas memórias este festival na nossa Lisboa, com travo de inesquecível, de primeiro, de último, mas nunca de ?mais um?, e contornos de galáctico!A gerência,que vai ausentar-se do teclado,Irms

 

Post original em: http://afemininafful.blogspot.com/2014/12/10-expedicoes-uma.html

Parceiros